O que são Biomateriais?

São materiais, sintéticos ou naturais, criados para substituir ou reparar falhas ósseas e/ou de tecidos.

Os biomateriais implantáveis, área de maior interesse para os cirurgiões, devem satisfazer requisitos essenciais como: biocompatibilidade, biofuncionalidade, resposta à ação corrosiva e propriedades físico-químicas adequadas ao tecido ou sistema biológico que se pretende avizinhar, substituir ou restaurar.

A biofuncionalidade está diretamente relacionada com a capacidade do biomaterial de desempenhar a função pretendida do organismo e a biocompatibilidade está relacionada com as reações, ocorridas devido à interface com o sistema biológico.

Os biomateriais Critéria são unanimemente biocompatíveis e biofuncionais.

Um ponto de extrema importância quanto à classificação de um biomaterial diz respeito à sua reatividade com relação aos biomecanismos de síntese tecidual.

A classificação mais usualmente considerada coloca os biomateriais em duas famílias: bioinerte e bioativo.

Nos bioinertes, a expectativa é de um produto estável, não degradável e cujo propósito é basicamente de substituição de partes ou inteiros de tecidos e órgãos, para restabelecimento de funções do sistema biológico.

E nos bioativos coloca-se como principal missão auxiliar a integração aos tecidos vizinhos de modo a formar interfaces quimicamente formadas, cedendo ou não material para isto. Assim, nesta família de bioativos, tem-se claramente dois tipos: os biodegradáveis (reabsorvíveis) que sofrem reabsorção pelo organismo e cuja função é promover sua substituição por um novo tecido vivo e os não degradáveis (não reabsorvíveis) cuja maior importância é o preenchimento da ausência de tecido ou órgão necessário a funções biológicas específicas.

Entretanto, para os bioativos biodegradáveis, a velocidade de reabsorção deve ser compatível à velocidade de formação do novo tecido que irá substituí-lo. E para os bioinertes, a sua condição biocompatível pode ser plena ou tolerável por determinado período.

Existem também biomaterias metálicos, estes são feitos de titânio e ligas, aços inoxidáveis e ligas de cobalto. Os metais são utilizados como estrutura para dispositivos implantáveis e os projetos destes dispositivos devem sempre combinar as propriedades mecânicas da estrutura óssea que o recebe com propriedades dos metais que os compõem, considerando: corrosão, fratura, desgaste e fadiga.

Dr. Francisco Braga

Dr. Francisco Braga

Engenheiro de materiais

O Dr. Francisco Braga é engenheiro de materiais, mestre em ciência dos materiais e doutor em química. Atualmente, consultor em engenharia de materiais em empresas eletro-mecânicas e fabricantes de implantes orais. Fundou as empresas CONSULMAT (www.consulmat.com.br), CRITERIA (www.criteria.com.br) e BIONZ (www.bionz.pt) todas voltadas à tecnologia para a saúde.

Foi professor em cursos de Engenharia de Produção e de Administração de Empresas nas Universidades: UFSCar, UNIP, UniABC e Faculdades Trevisan. E pesquisador de biomateriais no Centro de Ciência e Tecnologia de Materiais do IPEN de 1995 a 2014.